segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Uma rotina mais leve não significa que não temos rotina

Lidar com mudanças muito significativas na rotina, ao mesmo tempo em que fez melhorar minha qualidade de vida, aumentou minha ansiedade.
Eu trabalho desde os 15 anos de idade (ufa 30 anos!). No início era um trabalho de meio período, mas em pouco tempo passei a trabalhar integralmente, 8 horas por dia. Foi assim enquanto eu era adolescente, estudava a noite e morava com minha família. Continuou assim depois que casei, aos 26 anos e ficou mais cansativo quando, além de casada, voltei pra faculdade. Confesso que foram momentos bem difíceis, mas consegui administrar simplesmente deixando a vida me levar. É tudo bem menos complicado quando não se tem nem 30 anos!
Pulando parte da história, em que essa rotina de trabalho com horário fixo, tomando todo o meu dia, sem qualquer flexibilidade, se manteve, venho para os tempos atuais. Hoje trabalho em um ritmo muito menos insano, não preciso acordar tão cedo e aquela preocupação horrível com o horário já nas primeiras horas do dia, deixou de existir. Eu já não vivo a sensação de estar eternamente atrasada, minha qualidade de sono melhorou bastante e raramente preciso utilizar o horário de almoço para resolver pendências que não conseguiria depois do expediente.
Porém o que parece uma tranquilidade absurda tem me sufocado e me causado muito estresse.
O que está acontecendo então?
Todo mundo sabe que quanto mais tempo se tem, maior é a possibilidade de procrastinar. Outra coisa é lidar com uma rotina bem mais flexível, o que acarreta uma maior necessidade de estar atenta para não me desorganizar.
Trabalho com agenda e tenho algumas lacunas diariamente que ainda não aprendi a preencher de maneira produtiva. É claro que aproveito muito desse tempo para resolver problemas pessoais, como pagar contas, agendar médicos, tratar com fornecedores de serviços de internet, celular, gás etc.
Acho que na verdade ainda não sei lidar com essa liberdade, com o tempo livre que jamais tive e com a administração do meu próprio tempo. Muitas vezes, quando tenho um horário livre no consultório fico paralizada, sem fazer nada, simplesmente porque estou cansada e não quero tomar qualquer decisão naquele momento.
Ando bem cansada, é fato, mas é fato também que não estou otimizando meu tempo,
Preciso me organizar para voltar a estudar e como neste semestre as contas estão difíceis, preciso estudar por conta própria mesmo.
Preciso definir uma rotina para organizar as coisas do próprio consultório, como anotações e finanças. Essas atividades precisam fazer parte da rotina e assim, o tempo que parecia livre, será dividido entre as várias tarefas necessárias. É lógico que preciso pensar no descanso, mas de que adianta em gastar 2 horas de um dia descansando, se no final das contas eu deixar de fazer coisas importantes.
Preciso administrar melhor meu tempo no trabalho, da mesma maneira que venho pensando na rotina de casa.
Quando se é autônomo um erro comum é misturar o que é vida pessoal e vida profissional.
É isso, preciso cuidar mais do meu trabalho e de tudo o que tem haver com ele.
Vou fazer algumas alterações no correr das próximas semanas,

Nenhum comentário:

Postar um comentário